Mensagens de Deus

SERtão de Deus

Mensagens de Vida

Mensagem de Poder

Compartilhe em suas redes sociais :
icone facebook icone twitter icone gplus icone whatsapp


LIVRES PARA SEMPRE DO PECADO


“E esta é a mensagem que dele ouvimos e vos anunciamos: que Deus é luz, e não há nele treva nenhuma. Se dissermos que temos comunhão com ele e andarmos em trevas, mentimos e não praticamos a verdade. Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo pecado. Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós” (1João 1.5-10 | ARC).

Não podemos mudar a Palavra de Deus, abraçando-nos a um versículo retirado do contexto, com o fim de justificar o nosso apego ao mundo e gerando em nós mesmos o desânimo à santificação. Pois sem santificação ninguém verá a Deus (Hebreus 12.14).

Ora, algumas pessoas que já entregaram a vida a Deus se permitem continuar pecando por conta do seguinte versículo: “Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós” (1João 1.8 | ARC). O que o versículo está dizendo é que o homem carnal é pecador; porém, o versículo seguinte estabelece que, ao confessar o pecado, o Senhor o perdoa e o purifica de todo pecado. “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” (1João 1.9 | ARC). Não é para permanecer no pecado, abraçado a interpretação que o faça desistir da santidade.

A Palavra da vida foi manifestada na carne. O Senhor Jesus veio como homem para nos salvar na cruz do Calvário; foi crucificado em nosso lugar, levando sobre Si todos os nossos pecados. “O que era desde o princípio, o que temos ouvido, o que temos visto com os nossos próprios olhos, o que contemplamos, e as nossas mãos apalparam, com respeito ao Verbo da vida (e a vida se manifestou, e nós a temos visto, e dela damos testemunho, e vo-la anunciamos, a vida eterna, a qual estava com o Pai e nos foi manifestada)” (1João 1.1-2 | ARA). A Bíblia declara no livro de João que no princípio era o Verbo; o Verbo é a Palavra; a Palavra é Jesus, que sempre existiu, mas nasceu de mulher como um ser humano, para que como homem recebesse na cruz os nossos pecados.

Somos chamados a praticar a verdade que nos liberta e não a suposta verdade que nos aprisiona à má consciência, desmerecendo o que fez o Senhor Jesus por nós. “Estas coisas vos escrevemos, para que o vosso gozo se cumpra. E esta é a mensagem que dele ouvimos e vos anunciamos: que Deus é luz, e não há nele treva nenhuma. Se dissermos que temos comunhão com ele e andarmos em trevas, mentimos e não praticamos a verdade” (1João 1.4-6 | ARC). Ora, se temos participação comum com Ele, não andamos nas trevas onde habita o pecado. “Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo pecado” (1João 1.7 | ARC). O pecado não suporta a luz, não resiste a ela. Ande na Luz.

Entretanto, para quem ainda não aceitou tão sublime e superior virtude do Senhor Jesus em sua vida, é evidente que se disser que não necessita dEle para ser limpo do pecado faz dEle mentiroso, porque a Bíblia nos ensina que todos pecaram e destituídos estão da graça de Deus. Precisamos aceitar a Jesus Cristo como nosso substituto. “Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós” (1João 1.8 | ARC). Por isso, devemos aceitar de uma vez por todas a oportunidade que o Senhor nos dá. “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” (1João 1.9 | ARC).

“Qualquer que permanece nele não vive pecando” (1João 3.6a | ARC). Para o salvo, que recebeu o sacrifício de Jesus na cruz do Calvário e entende o seu significado, não faz sentido dizer que ainda é pecador, pois quem reconhece que o sangue de Cristo foi o suficiente para purificá-lo de todos os seus pecados compreende que, após seu encontro com Cristo Jesus, o sacrifício da cruz foi o bastante para retirar-lhe o peso condenatório do erro, uma vez que Ele foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades (Isaías 53.5). Todavia, quem comete um deslize, por menor que seja, e o caracteriza como erro de alvo, cometeu pecado. Contudo, quem erra e confessa imediatamente ao Senhor, e não permanece no pecado porque para ele está morto, esse não é pecador, porque não vive no pecado. “Qualquer que vive pecando não o viu nem o conheceu (1João 3.6b | ARC). Não tem relação com o Senhor, nem mesmo O conhece, o que vive na prática do pecado. “Qualquer que permanece nele não vive pecando; qualquer que vive pecando não o viu nem o conheceu” (1João 3.6 | ARC).

Meu amado e minha amada, se vocês vivem na Palavra do Senhor, não são pecadores, e não devem aceitar essa acusação dos infernos soprada pelo diabo aos seus ouvidos para mantê-los sob suas mãos sujas. Foi para a liberdade que Cristo nos libertou, derramando o Seu precioso sangue para nos lavar de todo o pecado. “Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou e não torneis a meter-vos debaixo do jugo da servidão” (Gálatas 5.1 | ARC). Vai e não peques mais (João 8.11). Amém e amém.

Na alegria do Senhor, que é a nossa força,
Abdias Campos, servo do Deus vivo




LIVRES PARA SEMPRE DO PECADO